sexta-feira, 21 de novembro de 2014

OSADIA DE CREAR - SUSANA BALBO

MENDOZA - DIÁRIO DE VIAGEM - GASTRONOMIA V

 Almoço em Vinícolas 

 OSADIA DE CREAR 

  DOMINIO DEL PLATA  




EXCELENTE OPÇÃO NA ROTA DO VINHO

Dominio del Plata e seu restaurante Osadía de Crear estão na lindíssima rota do vinho, aquela que se estende pela rota 15 (chamada também como Cochabamba), em Luján de Cuyo,  com vizinhos ilustres como Norton, Catena, Chandon, Tapiz, Huarpe e tantos outros, e num caminho cheio de  pitorescos alamos que entregam a sombra imprescindível para se refugiar do sol na terra onde ele é protagonista mais de 300 dias ao ano.

O lugar parece tirado duma pintura, e num ambiente paradisíaco desses as exigências da comida e do serviço deviam estar a altura.

Se percebe que a vinícola e o restaurante estão preparados para receber ao turismo desde o momento em que você envia mail para eles reservarem, e se estende in loco com os  simpáticos  e solícitos garçons que entendem e foram treinados para interpretar o que você foi procurar lá: 
uma experiencia e não simplesmente um almoço, e fazem tudo de muita boa vontade para te mimar... ficamos gratamente surpresos com o atendimento.

Num dia de sol como esses não dava para ficar dentro no elegante salão, preferimos as galerias externas, fazendo que a paisagem seja um integrante a mais na mesa, e deixando a brisa mendocina do meio-dia se somar.






No almoço da para escolher a la carte, ou indo nos três passos do mesmo cardápio por um preço fixo, bem mais conveniente, o qual varia segundo a linha de vinhos que harmonizem com a comida.
Se for com a linha de entrada, o Críos, o menu sai por 305 pesos, uns cinquenta e cinco reais se trocar bem o seu dinheiro....leu bem: 55 reais!!!!.
E subir de categoria nos vinhos não doeu no bolso, indo para a linha Ben Marco (vinhaços) a experiencia sai por 60!, o que em São Paulo não pagamos nem a garrafa de vinho num restaurante.

Dos vinhos falarei numa matéria separada, ate porque já escrevi sobre o Ben Marco Expressivo aqui:
http://enogastrogringo.blogspot.com.br/2014/09/vinhos-argentinos-mediaalta-gama.html

Só vou adiantando que harmonizaram perfeitamente com o almoço.







Nas entradas escolhemos o chivo confitado  e a salada de cambembert entre sete opções. Os pratos são cuidadosamente apresentados, mas a estrela é sem dúvida a comida: os dois foram bons, se destacando o delicadíssimo cambembert morno com geleia de frutos vermelhos. 
Não quero falar de vinhos nesta matéria., mas o torrontés Ben Marco caiu que nem uma luva com ele.















Nos principais tive maior aceptação a costela de porco ao forno de lenha com molho barbecue com batatas, suculenta, carne macia que dava para cortar com o garfo,  do que os nhoques feitos com a borra do vinho Brioso (um dos alta gama da vinícola), este ultimo prato gostoso mais um tanto monótono...careceu dalgumas texturas  a mais (algum molho) e o queijo defumado em cubos não se integrou ao prato e o deixou um tanto pesado.




Na sobremesa escolhemos os dois a mesma, entre quatro opções: de grande impacto visual o petit gateau de laranja (não era aquele vulcão que conhecemos, é feito com base de bolo) estava bem saboroso, com a mousse de chocolate de alta qualidade e uma laranjinhas cristalizadas e banhadas em chocolate amaro sensacionais: uma farofinha de pistache fechou com chave de ouro a experiencia. 



O almoço foi fantástico, infelizmente nos pegou num dia que estávamos nas corridas pois víamos dum convite em HuarpeWines e tínhamos outro em Trapiche com o grande Daniel Pi (chefe de enologia da firma) nos esperando, pelo que lamentamos não curtir o lugar u pouco a mais nos relaxando a vontade. e a chance de bater um papo bem mais extenso com outra grande: a Susana Balbo, dona da vinícola e Presidente de WofA (Wines of Argentina) estava la, e se aproximou muito cordialmente a mesa para nos cumprimentar.

Não posso compara lo com outros dentro de vinícolas pois por diferentes convites que surgiram na semana que ficamos em Mendoza acabamos cancelando outras visitas a restaurantes (María da Vinícola Séptima e também o do Ruca Malén), mas o que posso afirmar sim é que aqui todas as nossas expetativas foram amplamente satisfeitas.


Conclusões finais: 
Restaurante de ótima relação preço qualidade, com alto padrão em atendimento, comida caprichada e apresentação gourmet. Não perca!
Saúde!




Dominio del Plata,
Cochabamba 7801, Luján de Cuyo
Mendoza


Um comentário:

  1. diica bacana da terra do vinho hermano! lugar bomito mesmo!

    ResponderExcluir